sábado, 27 de setembro de 2008

ASAS VELHAS


As minhas asas velhas já não me sustentam
Sinto que se soltam mais e mais de mim
Repousam-me apenas junto ao corpo.

Nasceram pela magia do teu olhar que me queria
Pena a pena se formaram para chegar a ti
Caem agora do horror de te perder.

Adormeci. Finalmente. E não sonhei.

Se já nem acordada sonho
Que não é verdade!

4 comentários:

Isa Zeta disse...

Ter asas é como sonhar.

Elas são do tamanho dos nossos desejos.

Como vc está?

Obrigada pelo apoio, minha querida amiga.

Um beijo.

kris disse...

renova as tuas asas,
não deixes de voar...
não deixes de sonhar..
não percas a esperança..

beijo

Morgana disse...

Iza
Eu estou...simplesmente estando, um passo atrás do outro...
Espero que também já esteja a sentir-se mais resolvida.

Beijos

Morgana disse...

Kris
As asas nos nascem, às vezes porque sentimos necessidade de chegar mais longe, mais perto, mais depressa...depois deixamos de voar e elas caem, simplesmente, e só a esperança as fará crescer de novo.

Beijos