sexta-feira, 24 de outubro de 2008

ESTOU AQUI


Sei que estás em mim porque todo o meu corpo está tatuado dos teus gestos
Sei que estás em mim porque uma rosa de sangue continua na minha mão
Sei que estás em mim porque dos meus olhos ainda escorrem lágrimas negras!

Quem dera te esquecesse e não passasses de uma memória suportável
Quem dera este desejo de te ter nas minhas mãos fosse apenas medo do vazio
Quem dera as lágrimas que choro não passassem de reflexo de estar só!

Mas sei que é por ti que choro, e que é por ti que espero desesperada
Mas sei que que mil vidas que viver te lembrarei, mesmo que sejas mentira
Mas sei que nesta hora não há vinho , não há sono, que te afaste de mim!

Não digas mais nada, cala, esquece, foge, deixa que te perca de vez
Não faças da ausência que quiseste uma razão que desconheces
Não teimes em me prender em laços escusos...não estares aqui é o bastante!


14 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Soberbo...!!!
Nem tenho mais palavras para o teu excelente poema.
Beijinhos.

Ana Oliveira disse...

Obrigada nilson

Infelizmente são a realidade do momento!!!

kris disse...

muito profundo, sem dúvida, muito triste também...até me vieram as lágrimas..ando muito sensível.
não sei bem o que dizer, estou também eu numa fase muito difícil..duma profunda tristeza...
o blog ajuda a por para fora alguma da dor..não toda..e alivia por alguns momentos...

deixo-te um beijo...e que as coisas melhores dentro de ti...

NAFTAMOR disse...

Eu, desde que me visitaste pela primeira vez, já entrei aqui mil e uma vez. Confesso que tenho dificuldade em fazer um comentário aos teus "post"; não que não te entenda, não que não sinta que são aquilo que te vai na alma, mas... mas não quis hoje deixar este cantinho sem uma palavra de ânimo.

Um beijo

Morgana disse...

Kris
Tens razão, tudo isto é muito triste e a única razão de escrever aqui é para deixar escapar a dor que me assalta como um dique rebentando aos pouco, e porque os que me rodeiam não podem nem devem suportar a minha tristeza diária...é preciso estar presente, sorrir, rir eesconder às vezes que a única vontade que me resta é deitar-me e dormir sem hora para acordar.
Mas tudo vai melhorar, a dor passa a dormência, depois a memória que magoa e um dia será só uma tristeza fininha no fundo da alma.
Obrigada pela força, e tu também que fiques bem, depressa que a vida está aí para ser vivida e espera por ti!

Beijos

Morgana disse...

naftamor
É realmente o que me vai na alma, de uma forma complicada, distorcida talvez...
Este cantinho começou no dia em que me rasguei por dentro...
Talvez entendas melhor se visitares "o meu outro eu"
porque esse começou num dia que eu julgava auspicioso e feliz...e essa felicidade durou menos que um fosforo demora a arder.
Deve ser dificil comentar o que escrevo, eu visito o teu blog e às vezes revejo-me de tal maneira que fujo e não digo nada.
Obrigada pelas palavras.
Espero que um dia a alegria entre por aqui e possa deixar as visitas mais felizes...agora...isto sou eu!

Beijos

Mel disse...

oi moça!!!
tdo bem???
ei, sai dessa tristeza. vale a pena ficar sentindo isso n! =)
o melhor de tudo é rir dos problemas! =)

bjão!
=*******

Mél disse...

Poema profundo, está cheio de sentimento. bjs*****

Morgana disse...

Mel
Rir... eu já só consigo rir de mim... porque só há um riso que ria comigo, sem esse riso restam-me esgares de imitação da alegria.
Não sou tétrica, não! nunca fui!
É apenas a realidade do momento!

Beijos

Morgana disse...

mél
Obrigada pela visita e pelas palavras boas.
Beijos

Isa Zeta disse...

Me encontrei no seu post.

Isso é muito triste =/

Morgana disse...

Isa
Infelizmente para nós é triste mesmo, que dizer??

Beijos e que o seu coração volte a bater descompassado é o meu voto.

Drika disse...

Ana, há tempos leio o que vc escreve e vejo que tua tristeza parece não ter fim.
Não permita que essa tristeza sufoque outros sentimentos. Eu sei que dói, já passei por isso. Só que depois se abriu um sol tão lindo na minha vida que me fez não só voltar a sorrir mas voltar a viver.
Seja feliz!
Beijos!

Morgana disse...

Drika
Dói mersmo, sem fim, sem fingimento.
Eu sei que passada a dor os sentimentos se renovam, mas enquanto não passam...não tenho força para sorrir a não ser de desprezo por mim por me achar tão fraca.
Obrigada~pelas palavras de alento.

Beijos