segunda-feira, 6 de outubro de 2008

O PARQUE DAS FADAS


Nestas raízes centenárias
Sei o que escondi sem tu saberes
Sei do teu sorriso atormentado
Sei do meu olhar que eu quis cego
Nessas raízes centenárias
Enterrei a minha alma aflita
Enterrei o meu choro de medo
Enterrei o teu medo de chorar
Nestas raízes centenárias
Espero esquecer o que tu foste
Espero a lembrança de ter sido
Espero o resgate da tristeza

13 comentários:

Sky Walker disse...

Uma boa semana para ti...

Morgana disse...

Obrigada.
Para ti também tudo de bom.

Xana disse...

Olá, um bem haja para ti e pela presença em "Notas Soltas"

E... espero que sejas feliz...

Adoro o teu espaço..

Abraçinho

Morgana disse...

Gostei muito de visitar as "Notas Soltas" vou voltar sempre.

Tudo bom para ti também.

Beijos

kris disse...

Enterra o mau..deixa o bom...

beijo

Morgana disse...

Kris
Estou a tentar enterrar o mau...e a desenterrar o bem...veremos.
Obrigada pela força.

Beijos

kris disse...

morgana,

quando o conseguires fazer, ficarás muito mais forte..acredita.sei do que falo

beijo

Mél disse...

Por vezes é necessário regressar a casa para encontrar o que tanto se procura.
bjinho*****

Morgana disse...

Pior do que andar louca à procura é estar doidamente à espera...

Beijos

Mél disse...

Pois, a espera... a espera come-nos por dentro. Mas nessa espera pode haver esperança.
bjs*****

Morgana disse...

Mél

Pode sim, pode haver esperança...
mas deverá haver?
Não será melhor colher logo de uma vez toda a amargura e deixar que ela tome conta de nós em vez de alimentar uma esperança tola?

Beijos

Bruma disse...

Parabens pela postagem muito linda e sensivel

Um suave bater dasas.

Morgana disse...

Bruma

Obrigada pela visita, pelas palavras e pela brisa que os eu bater de asas deixou aqui.

Beijos

Morgana