quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

POR TI


Que me despiste a graça de todas as cores da Primavera
Despojaste o meu corpo das cores quentes do Verão
E me cobriste com a tristeza cinzenta do Outono
Visto hoje um longo manto de neve imaculada
Cristais de gelo me enfeitam os cabelos
Ao peito aperto os dedos brancos e frios.
E vagueio assim pela imensidão azul do nada
Como uma rainha sem trono e sem reino.
E o que sei das tuas mãos quentes e doces
Arde-me nos olhos a derreter o choro!

5 comentários:

kris disse...

:( um beijo

Morgana disse...

Kris

Beijo grande

sentidodovoo disse...

Lindo esse teu "manto de neve".
Do branco imaculado renascerá a vida.
Tão fascinantemente bela, quanto o são as tuas palavras e imagens. Entrançado onde o real e o imaginário se confundem e onde eu me deixo voar sem questionar sentido ou direcção.

Obrigada por me fazeres acreditar que tenho asas...

Abraço

Morgana disse...

Sentidodovoo

Voa, entao, sem questionar nada!
Sempre que acreditamos nas nossas asas, voamos ao encontro dos sonhos!

Beijos

simplesmenteeu disse...

Quanto voei... Quantos caminhos percorri...
Quantos sonhos...
E o gelo que tento derreter, às vezes, gela-me os dedos...
Beijos